Violência e Educação. Por Meraldo Zisman

VIOLÊNCIA E EDUCAÇÃO *

Meraldo Zisman

Está provado que a Escola tem uma participação limitada na formação da Moral. A Moral e a Ética são incutidas na criança por uma maternagem e uma paternagem suficientemente boa. Destaco que estes atributos, jamais foram inatos ao Homem, mas sim ensinados no seio da família.

Imagem relacionada

*Publicado em 06/12/2007 Diário de Pernambuco/ caderno Opinião

Mecanismo é uma série de televisão brasileira, criada por José Padilha e Elena Soarez, dirigido por José Padilha, Felipe Prado, Marcos Prado e com roteiros de Elena Soárez. A série é livremente inspirada nas investigações da Operação Lava Jato e foi lançada pela Netflix em 23 de março de 2018. Em 28 de maio de 2018, a série foi renovada para uma segunda temporada que estreou em 10 de maio de 2019.

 

Neste dia de 25/05/ 2019 encontrei este escrito que foi publicado no dia 06/dezembro/2017 no Diário de Pernambuco e agora com o sucesso/insucesso da Tropa de Elite, seriado da Netflix, creio ser oportuno seja relido.

Assistindo o filme Tropa de Elite, extensamente veiculado pela mídia e discutido em uma infinidade de eventos, desejo assinalar alguns aspectos levantados pela película e a razão do seu sucesso.

O filme aponta o grau do envolvimento da classe média ou rica na responsabilidade pelo narcotráfico, consumo de drogas e pela violência. Os ricos apenas compram certos direitos à pseudosegurança residindo em condomínios fechados, com vigilância armada, etc. e encaminhando seus filhos para estudarem em escolas privadas, “apenas menos ruins do ponto de vista didático” do que as escolas publicas.

Esquecem eles que, a grande maioria do seu magistério (mesmo dessas escolas afamadas e de grife), origina-se da população oriunda do ensino público e pertencente à baixa classe média, desde que os formandos das nossas universidades, mais bem aquinhoados, fogem do magistério: seja pela remuneração ultrajante ou do desprezo sócio-governamental pelos Mestres…

Está provado que a Escola tem uma participação limitada na formação da Moral. A Moral e a Ética são incutidas na criança por uma maternagem e uma paternagem suficientemente boa. Destaco que estes atributos, jamais foram inatos ao Homem, mas sim ensinados no seio da família.

Vejamos um pequeno exemplo gerador da Violência: – Vocês, pais, mais abastados, devem se lembrar de quando seus filhos pequenos e indefesos foram submetidos a um trauma terrível, o de prestar um “mini vestibular”, para poder ser aceito, como aluno (pago por você), no dispendioso colégio particular da moda.

Louvo a atitude de vocês, porém do que valerá este sacrifício, pois por melhor que seja um educandário não irá substituir a família. Nada substitui os bons cuidados maternos e paternos, repito e proclamo.

O pior é que entrarão para uma escola onde se ensina a vencer na vida a qualquer preço, jamais ficarão livres dos exames, das avaliações e das comparações de quem é o melhor da classe. O resultado aí está!

Ouço, cada vez mais frequentemente, o grito desesperado dos pais, quando me trazem o “seu ou sua” jovem para consulta: por motivos de simples desobediência, brigas familiares, faltas de diálogo, ou mesmo fatos graves – do tóxico ao suicídio ou homicídio. E vêm sempre com a mesma a indagação:

-O que fizemos de errado, doutor? Nada lhe faltou, estudou nos melhores colégios, ganhou um carro por ter passado no vestibular (geralmente de uma faculdade particular).

– Você se recorda, papai ou mamãe, do seu orgulho e da sua cara quando encarava seus colegas de trabalho ou companheiros, cujos filhos não foram qualificados para aquela escola grã-fina? Achou engraçado quando seus filhos começaram a surrupiar a sua coleção de uísque comprada, na frente deles, de conhecido contrabandista e, depois começaram a desaparecer joias e outros objetos de valor? Vocês, alguma vez na vida, pensaram que carro de luxo, roupas de grife, não substituem um bom cuidado materno e paterno?

Especulo que tudo ficou mais agudo naquele maldito vestibular mirim da escola de grã-finos, seus métodos pseudoeducacionais do Primeiro Mundo. E, o pior de tudo – enxerguem agora:

“Esqueceram ou não viram (?) que junto ao imponente prédio da Escola Grã-Fina, estavam surgindo algumas palhoças habitadas por mão de obra desqualificada, futuro celeiro de marginais e donos de boca-de-fumo cujos maiores fregueses são agora seus filhos e filhas?”

Voltando ao filme (Tropa de Elite), ele tem o mérito de chamar a atenção para o fato de que nenhum homem é uma ilha, mesmo sendo universitário ou de boa família ou bem-nascido. Lembre-se que sem amor estamos todos perdidos e que o Capitão Nascimento é tão vitima do sistema quanto o narcotraficante. Cada sociedade tem o criminoso que merece.

— Quando vemos no aqui e agora a polêmica sobre a educação no Brasil (28/05/ 2919) advirto:

“A denominada Educação Coletiva não preparo a criança e o jovem para a vida. A melhor educação seria aquela que consegue transmitir de uma geração para outra a soma do conhecimento de experiência e sabedoria. O problema essencial da educação é dar o exemplo.  Termino com a frase do Nelson Rodrigues: Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos.”


Veja os outros artigos anteriores da série “VIOLÊNCIA”, por Meraldo Zisman

artigo I Medicina e Política. Por Meraldo Zisman

artigo IIA Epidemiologia algorítmica na prevenção da violência. Por Meraldo Zisman

artigo IIICélulas espelhos. Por Meraldo Zisman

artigo IVViolência Interpessoal. Por Meraldo Zisman

artigo V – O Medo Ancestral. Por Meraldo Zisman

artigo VIViolência e Drogas. Por Meraldo Zisman

artigo VII Apreciações gerais e tipologia da violência. Por Meraldo Zisman

artigo VIIIViolência Oculta. Cripto-violência. Por Meraldo Zisman

artigo XIXGravidez na Adolescência. Por Meraldo Zisman

artigo XSíndrome da criança espancada. Por Meraldo Zisman


Meraldo Zisman Médico, psicoterapeuta. É um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter