Galo

Galo: show até fora do gramado. Blog do Mário Marinho

GALO

A vitória do Galo, 3 a 0, sobre o Corinthians, ontem, no Mineirão, foi de uma facilidade irritante, como diria um antigo professor de matemática dos meus tempos de colégio Municipal de BH.

Foi uma brincadeira.

O Galo dominou o jogo do começo ao fim e só não ampliou o placar graças às boas defesas de Cássio, apesar do escorregão no primeiro gol.

O Atlético fez o que quis em campo e atacou por onde bem entendeu.

Hulk, com todo aquele tamanho colossal, mostra-se de incrível leveza e quase faz um gol belíssimo, não fosse a boa defesa e os bons reflexos do goleirão Cássio.

Com a vitória, chega o Galo aos 69 pontos, 10 a mais que seu ferrenho perseguidor, o Palmeiras, e 14 a mais que o Flamengo que tem dois jogos a menos.

Dentro de campo vai tudo muito bem e, parece, o técnico Cuca tem o absoluto controle de sua equipe.

Ontem, ao ter o seu nome gritado pela multidão que tomou conta do Mineirão, Cuca agradeceu, mas mostrou com gesto que ainda falta ganhar o título.

Pouco, mas falta.

A torcida do Galo, sempre muito apaixonada, resolveu participar de vez desse grande momento.

Ontem, mais uma vez, lotou o Mineirão.

Aliás, os três maiores públicos desse Brasileirão são de jogo do Galo:

– 56 mil torcedores contra o Grêmio.

– 58 mil contra o timão, ontem

– 62 mil contra o América, o meu América.

(Vitória em todos eles, claro)

Mas ontem a torcida promoveu um espetáculo à parte. Primeiro, passou o jogo todo cantando. Não tem mais aquele negócio de cantar e vibrar só nos momentos de ataques ou de gol. Agora, é cantoria nos 90 minutos.

Haja garganta.

E em determinado momento do jogo, os torcedores acenderam as lanternas de seus celulares, formando belíssima imagem. E tome cantoria.

Um detalhe é que a torcida ainda não grita o “É campeão!” que costuma ser ouvido normalmente em jogos com o time embalado, chegando à reta final.

Mineiramente prudente, a torcida cantava ontem um coro mais ou menos assim: “Vamos, Atlético, vamos ser campeão!”

Ensina a prudência mineira que caldo de galinha e ponderação não fazem mal a ninguém.

O meu América venceu o Sport, no Recife, 3 a 2, e continua firme em 10º lugar, em plena ascensão.  A meta é se classificar para a Sul-Americana 2022.

O Santos conseguiu importante vitória, 2 a 0, sobre o Bragantino e, com isso, se afasta um pouco da escorregadia Zona do Rebaixamento: está em 13º lugar.

Um degrau abaixo, em 14º, está o São Paulo que ontem empatou com o Fortaleza nem jogo difícil, muito difícil de assistir.

Êta joguinho ruim.

Rumo

Ao Qatar.

A Seleção Brasileira enfrenta hoje a Colômbia e pode ter o passaporte carimbado para o Qatar.

A classificação é certa. Só falta oficializar.

Quem sabe, sem carregar nenhum grande peso, nossa Seleção possa nos brindar com uma boa apresentação?

Vamos conferir logo mais.

Lembrando

Luciano do Valle.

O canal SporTv completou ontem 30 anos de existência.

São 30 anos de um belo trabalho pelo esporte.

Equipe competente, profissionais gabaritados, ótimos eventos.

Mas, aqui, eu me lembro do espetacular narrador que foi Luciano do Valle.

Em 1989, tive a chance de trabalho ao lado do Luciano, na Copa Pelé de Masters que foi uma criação do próprio Luciano.

Eu trabalhei na divulgação do evento e no relacionamento com a imprensa que foi bastante intenso, já que a Copa, também chamada de Mundialito de Masters, teve cobertura nacional e internacional.

O QG foi montado no hotel Transamérica.

Lá ficaram as seleções que participaram, os organizadores, a Central de Imprensa.

Um determinado dia, estava almoçando com o Luciano e ele me contou seu grande sonho.

– Quero montar aqui no Brasil um canal que transmita esporte durante 24 horas por dia.

24 horas?, espantei. Mas não temos esporte para preencher isso todos os dias.

– Tem sim. Precisa de uma boa equipe, de uma robusta estrutura e, claro, de grana.

Luciano não conseguiu realizar o seu sonho.

Dois anos depois, o primeiro canal esportivo brasileiro foi inaugurado: SporTv.

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)
____________________________________________________________________

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter