Ataque Brasileiro -Garrincha Evaristo Índio Didi e Joel

Ataque Brasileiro: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi e Joel

Vamos ao que interessa. Blog do Mário Marinho

Ataque Brasileiro -Garrincha Evaristo Índio Didi e Joel
Ataque Brasileiro: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi e Joel

A patacoada dos argentinos já ficou para trás.

A malandragem dos milongueiros Hermanos fica como lição para a Anvisa que, segundo seu presidente, Antônio Barra Torres, considerou que estava tratando com pessoas sérias.

Aquele lamentável episódios que a imprensa chamou de “escândalo brasileiro” e que, na verdade, foi um vexame argentino, já é coisa do passado e agora pertence à Fifa que deverá dar a solução final.

Em minha opinião, haverá um novo jogo, começando a partir daqueles 5 minutos e só. Ninguém será punido. Queira Deus que eu esteja enganado.

Assim, vamos ao jogo do Brasil de hoje à noite, que é o que interessa.

O adversário é o Peru que, historicamente, não costuma causar problemas para o futebol brasileiro.

Aliás, foi contra o Peru que o Brasil se classificou para a Copa do Mundo, quando conquistamos os primeiros de nossos cinco títulos mundiais.

Naquela eliminatória, o Brasil ficou no Grupo que tinha também Peru e Venezuela. Porém, antes de começarem os jogos Eliminatórios, a Venezuela avisou que não participaria.

Então, a disputa ficou entre Brasil e Peru.

O primeiro jogo foi disputado no dia 14 de abril de 1957, em Lima, e terminou em 1 a 1.

Uma semana depois, no dia 21, o Maracanã recebeu 120 mil torcedores que vibraram com a vitória brasileira, gol de Didi, numa magistral cobrança de falta com a “folha seca” que se tornaria sua marca registrada.

Eis o time brasileiro:

Gilmar (Corinthians-SP), Djalma Santos (Portuguesa-SP), Bellini (Vasco-RJ), Zózimo (Bangu-RJ) e Nilton Santos (Botafogo-RJ); Roberto Belangero (Corinthians-SP) e Didi (Botafogo-RJ); Joel (Flamengo-RJ), Evaristo (Flamengo-RJ), Índio (Flamengo-RJ) e Garrincha (Botafogo-RJ).

O técnico era Osvaldo Brandão que, diante do dilema de ter dois excelentes pontas direitas, Garrincha e Joel, resolveu escalar os dois.

Na atual disputa das Eliminatórias, o Brasil já jogou sete vezes e venceu todas. Está a um passo de se classificar para a Copa do Catar e tem seis pontos de diferença sobre o segundo colocado, a Argentina, aquela seleção fujona.

Se numericamente a campanha é boa, está, porém, longe de encher os olhos do torcedor brasileiro.

A verdade é essa: a Seleção ainda não encantou.

Neymar, sem dúvida alguma, nosso grande craque, ainda não é capaz de empolgar o torcedor com a camisa do Brasil.

Quem sabe, hoje?

 Em

outro patamar

Dezenove dos 20 times de futebol da Série A do Brasil se reuniram e decidiram que o Campeonato Brasileiro continuará sendo disputado sem a presença de público.

O único que ficou de fora foi o Flamengo.

Isso porque o Mengão vai disputar seus três próximos jogos como mandante no Maracanã e com público.

A decisão de permitir a presença de público (35% da capacidade do Maracanã no primeiro jogo, 40 no segundo e 50 no terceiro) foi do Prefeito do Rio de Janeiro que aprovou o chamado evento-teste.

Como cabe aos governadores e prefeitos a legislação local da política de pandemia, o Flamengo está, sob o aspecto legal, correto.

Porém, sob o aspecto desportivo, são outros quinhentos. O futebol prima pela isonomia. O que vale aqui, vale lá.

Assim, os dezenove estão se sentindo prejudicados e vão recorrer ao Supremo Tribunal Desportivo.

Minha opinião: em nome da saúde, o futebol ainda deve ser disputado sem público.

Que papelão!!!

Nelson Piquet pilotando Rolls-Royce com Bolsonaro

O Piquet servindo de motorista para Bozo no Sete de Setembro!

A que ponto chegou o cara!

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)
____________________________________________________________________

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter