Nova causa de ansiedade nos idosos. Por Meraldo Zisman

NOVA CAUSA DE ANSIEDADE NOS IDOSOS

Meraldo Zisman

… Há algum tempo registro em caráter profissional e pessoal uma nova causa de ansiedade: — O aumento estratosférico do valor das mensalidades dos planos de saúde.

Todos nós temos momentos de ansiedade (aflições, agonias, amarguras, angústias, consternações).
Preocupar-se com o futuro faz parte do aparelho mental do humano. O fato de sentir alguma ansiedade é normal e até produtivo.
Cerca de 25% das pessoas passam por momentos apreensivos no decorrer da vida.
A ansiedade torna-se transtorno psiquiátrico quando incontrolável, impactando ainda a Saúde Psicossomática.  Os idosos, por razões das mais diversas, são mais propensos a sofrer desse transtorno. Sofreram a perda de entes queridos, padecem mais de dores e condições crônicas, tomam muitos medicamentos e principalmente, após certos episódios como revascularizações miocárdicas (ponte safena), acidentes cerebrais(AVC), perda de memória, Alzheimer e outras ocorrências assemelhadas, são gatilhos para a maior ocorrência de Transtorno de Ansiedade Generalizada (ASG). Há algum tempo registro em caráter profissional e pessoal uma nova causa de ansiedade: — O aumento estratosférico do valor das mensalidades dos planos de saúde.
Atualmente, uma norma regulatória estabelece que a diferença entre o preço da primeira e o da última faixa etária deve ser de, no máximo, 500%. No entanto, o Estatuto do Idoso que tem força de lei e se sobrepõe à norma, proíbe discriminação baseada na idade e é essa a brecha usada pelos consumidores para contestar na Justiça aumentos considerados abusivos.
Sem desejar citar nenhum órgão de imprensa, blog ou as redes sociais, creio que se fosse caso/acontecimento/fato isolado ou de exceção não haveria espaço para Fórum de Discussão nenhum, apesar da crise institucional, política, econômica e moral.
Muitos idosos, além da sua carga emocional decorrente da idade e que pensavam ter a assistência médica no fim da vida, estão apavorados. Embora não seja economista e tenha devotado toda a minha vida à Medicina, fico preocupado quando leio manchetes sobre Fóruns de Discussão. As principais apreciações desses fóruns de debates referem-se às mensalidades dos planos para a terceira idade.
Mesmo com a perda de 1,5 milhão de usuários de planos de saúde entre 2015 e 2016, em razão da crise econômica, o setor suplementar viu o número de procedimentos crescer 6,4% no mesmo período, atingindo 1,46 bilhão de atendimentos. A mudança nas regras dos planos de saúde para idosos criou a maior polêmica entre os especialistas reunidos no fórum Saúde Suplementar, realizado pela Folha de S. Paulo, com patrocínio de FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), Unimed, Pfizer, Bristol e Anab (Associação Nacional das Administradoras de Benefícios).
Atualmente, uma norma regulatória estabelece que a diferença entre o preço da primeira e o da última faixa etária deve ser de, no máximo, 500%. No entanto, o Estatuto do Idoso que tem força de lei e se sobrepõe à norma, proíbe discriminação baseada na idade e é essa a brecha usada pelos consumidores para contestar na Justiça aumentos considerados abusivos.
O que sinto é toda vez que recebo carta endereçada com um timbre de minha seguradora de saúde, uma cartinha longa e prenha de textos de juridiquês e econômicos do plano que pago religiosamente desde meus 30 anos de idade, o meu coração começa a bater mais rápido.
E o pior: o aumento estratosférico do valor das mensalidades está provocando um efeito cascata, aumentando a ansiedade dos velhos e dos moços que assistem seus pais, avós e dependentes de todas as idades que, tendo a própria família para sustentar, ficam mais ansiosos e a ansiedade causa, além de doenças psiquiátricas como depressão, doenças cardíacas, hipertensão e outras, o que cria um problema sócio-familiar.
A família passa então a pertencer à medicina Epidemiológica (o estudo da frequência, da distribuição e dos determinantes dos problemas de saúde em populações humanas, bem como a aplicação desses estudos no controle dos eventos relacionados com saúde. É a principal ciência de informação de saúde, sendo a ciência básica para a saúde coletiva). E assim vai refletindo-se nos filhos e filhas. Até pessoas jovens, em plena atividade, tem seu grau de ansiedade aumentado e – de saudáveis – passam a ficar doentes.
Como velho esculápio, digo:
 — A prevenção ainda é o melhor tratamento. Permitam-me empregar uma frase feita: Cuidado, senhores donos de planos de saúde, não vão com tanta sede ao pote. Ou vão terminar matando a galinha dos ovos de ouro. O Mercado não resolve tudo.
_____________imagem abertura: pintura de Van Gogh
Vale a pena essa série. 
Clique nos links e Leia os outros artigos do autor sobre o tema ANSIEDADE:
Ansiedade do Recalcado.Por Meraldo Zisman
Ansiedade e Inveja. Por Meraldo Zisman
Ansiedade e desemprego. Por Meraldo Zisman
Ansiedade e Médicos. Por Meraldo Zisman
Em defesa de certa ansiedade. Por Meraldo Zisman
Ansiedade e prêt-à-porter. Por Meraldo Zisman
Será? (Epidemiologia da Ansiedade). Por Meraldo Zisman
Judicialização (ansiedade profissional). Por Meraldo Zisman
Ansiedade e consumismo. Por Meraldo Zisman
Ansiedade generalizada. Por Meraldo Zisman
Ansiedade e Crise Nacional. Por Meraldo Zisman
Ansiedade. Perguntas que não devem/podem ser feitas. Por Meraldo Zisman
 ____________________

23/02/2011. Credito: Cecilia de Sa Pereira/DP/D.A Press. Recife/PE. Vida Urbana. Materia sobre a visita do presidente nacional da Associacao dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, o brigadeiro Helio Goncalves a sede dos Diarios Associados PE. O brigadeiro esteve acompanhado pelos senhores Eudes Souza Leao e Meraldo Zisman (NA FOTO).

Meraldo Zisman – Médico, psicoterapeuta. Foi um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE).

 

About

Brickmann & Associados Comunicação – B&A / Tel. (11) 3885-6656 / www. brickmann.com.br / E-mail: contato@chumbogordo.com.br / Twitter: twitter.com/ChumboGordo / Facebook: facebook.com/chumbogordo

1 Comment

  • Maria Helena Carvalho

    03/12/2017 - 08:52

    SEMPRE ATUALIZADO COM O QUE FERE , INCOMODA E ASSUTA O CIDADÃO BRASILEIRO.
    GOSTEI MUITÍSSIMO.

Leave a comment

Your email address will not be published.